terça-feira, 30 de agosto de 2005

Cultura: um conceito antropológico

No livro Cultura: um conceito antropológico, Roque de Barros Laraia abrange algumas das teses antropológicas que visavam responder determinadas questões relacionadas à cultura.

Inicialmente, os estudos apontavam as características genéticas como grandes influenciadoras da personalidade humana. E, mostrando-se logo no começo da obra, como um “determinista cultural”, o autor fala que independente dos genes, o que prevalece é a cultura. Os fatores que tiveram um papel preponderante na evolução do homem são a sua faculdade de aprender e a sua plasticidade.” Ele diz que até a divisão do trabalho por sexo é um aspecto meramente cultural.

No decorrer da obra, Roque cita o Determinismo Geográfico, o qual afirmava que as diferenças no ambiente físico afetavam a diversidade cultural. Entretanto, em seguida o escritor comenta que na década de 20, há uma quebra desse conceito. “E possível e comum existir uma grande diversidade cultural localizada em um mesmo tipo de ambiente físico.”

A cultura é seletiva, explora “determinadas possibilidades e limites ao desenvolvimento, para o qual as forças decisivas estão na própria cultura e na história da cultura”. Laraia ratifica, baseado nos estudos antropológicos modernos, que “as diferenças existentes entre os homens não podem ser explicadas em termos das limitações que lhes são imposta pelo seu aparato biológico ou pelo seu meio ambiente”.

Edward Tylor criou o termo culture, advindo da junção da palavra alemã Kultur, que estava relacionado aos aspectos espirituais, e do vocábulo francês civilization, que seriam os feitos materiais. Dessa forma, cultura era toda a possibilidade de realização humana.

O autor destacou estudos realizados antes do surgimento do termo culture. Foi o caso de John Locke. Em 1690, escreveu Ensaio acerca do desenvolvimento e demonstrou que a mente do homem seria uma “caixa vazia”, com a possibilidade de adquirir conhecimento. Era através dessa aquisição, que ia sendo preenchida.

Influenciado pela teoria evolucionista de Darwin, Tylor acreditava que a humanidade estaria dividida em estágios da civilização. A européia seria a mais avançada. O autor já demonstrava com isso uma característica até hoje comum: o etnocentrismo. A cultura se desenvolveria de maneira uniforme, linear. Em um dos capítulos do livro, Roque de Barros Laraia fala exatamente o oposto: “a cultura é dinâmica”.

Stocking critica Tylor ao dizer que ele esqueceu do relativismo cultural dos múltiplos caminhos da cultura.

Contrário ao evolucionismo, apareceria o alemão Franz Boas. Ele atribuiu a Antropologia Moderna:


a) a reconstrução da história de povos de regiões particulares;
b) a comparação da vida social de diferentes povos, cujo desenvolvimento segue as mesmas leis.

Quanto à cultura, teria surgido a partir do aparecimento da primeira regra: a proibição do incesto. Ela seria abstrata e, contraditoriamente, por essa razão, era impossível determinar “onde, como e por quê” surgiu.

O autor tenta deixar claro que apesar do homem ser um animal, a cultura afasta-o definitivamente desse aspecto. “O homem ao adquiri-la perdeu a propriedade animal. Tudo que o homem faz, aprendeu com os seus semelhantes e não decorre de imposições originadas fora da cultura”.

A cultura funciona como códigos binários. Existiriam culturas diferentes porque elas organizariam esses “códigos” de maneiras distintas. Ela é possuidora de lógica própria, então é inadequado se dizer o que é “certo” e “errado”. Ao se fazer isso, o julgamento corre o risco de ser etnocêntrico.

A cultura influencia até mesmo no plano biológico e a tendência é o crescimento dessa influência. Os indivíduos não participam de todos os aspectos dela, e nem o fazem igualmente. “Qualquer que seja a sociedade, não existe a possibilidade de um indivíduo dominar todos os aspectos de sua cultura. Isto porque, como afirmou Marion Levy Jr., ‘nenhum sistema de socialização é idealmente perfeito, em nenhuma sociedade não são todos os habitantes igualmente bem socializados, e ninguém é perfeitamente socializado. Um indivíduo não pode ser familiarizado com todos os aspectos de sua sociedade; pelo contrário, ele pode permanecer completamente ignorante a respeito de alguns aspectos. Embora nenhum indivíduo conheça totalmente o seu sistema cultural, é necessário ter um conhecimento mínimo para operar dentro do mesmo. Além disto este conhecimento mínimo pode ser partilhado por todos os componentes da sociedade de forma a permitir a convivência dos mesmos”.

A análise de outras culturas, se não a nossa, é complicada, já que quando não se está inserido em uma determinada cultura, pode-se ser considerado “cego culturalmente”.

Conclui-se que mesmo o autor sendo parcial, e exaltando a cultura em detrimento da natureza, ele não “fecha” nenhum pensamento. Coloca pontos diversos, teorias distintas, porém destaca sempre a cultura e quer confirmar que tudo é determinado por ela. Aí está a grande falha de Laraia: a cultura é limitada.

68 comentários:

Anônimo disse...

Gostei muito deste artigo.

Anônimo disse...

SOU ESTUDANTE DO 1ºPERÍODO DO CURSO DE DIREITO...E ESTE ARTIGO CONTRIBUI BASTANTE PARA O ENRIQUECIMENTO DOS MEUS ESTUDOS SOBRE ANTROPOLOGIA.

raphael disse...

muitooo cooll!

mto interessante!
abraçoo

Anônimo disse...

Otimo artigo,ajudou mto
obrigado

Nayara disse...

Putzzzz
Mt BOMMM!!
artigo xow de bolaa!!
pra minha prova de hj..."HOMEM E SOCIEDADE"
mt bom msm!!
brigadooo

larissa disse...

Eu li o livro do Laraia é exatamente isso q ele passa para seus leitores, muito bom o resumo!

Betina disse...

Já li o livro de Laraia, e é estremamente interessante a maneira que o conceito de cultura é abordado, claro, cabe algumas críticas contudo ele é muito relevante principalmente p/ mim que tenho pesquisas baseadas nesse estudo.

Anônimo disse...

Nossa muito bom mesmo esse artigo.
Vc realmente consegui passar em poucas linhas a essencia do livro.
Gostei d+++!!

Carolina disse...

Tenhu uma prova amanhã sobre esse assunto e esse artigo me ajudou mt a entenser sobre esse assunto!!!!!!!!!!!!!!!
Mt obrigada...
Abraços....

Anônimo disse...

Obrigadoooooooooo! (:

Anônimo disse...

André Borel

Muito bom, muitas definições especias antropologicas

Cordell disse...

Gostei muito como é direto ao texto original esta de parabéns.

Anônimo disse...

Gostei muito deste artigo ele me esclareceu muitas duvidas sobre antropologia social e cultura

Anônimo disse...

Gostei tmb do resumo e da interpretação,passou de forma clara e objetiva a essência do tema..Só não concordo em um aspecto,quando fala da falha de Laraia em dizer que a Cultura é Limitada.. Ao tentar impor que todas as relações dentro de uma Sociedade são regidas pela cultura da mesma, ao meu ver, Laraia propõe a cultura como uma Limitante e não talvez como Limitada.

Pri disse...

Muito bom,abordagem clara e sucinta sobre o livro.
Exatamente o que eu precisava!

Pamela C. disse...

bom mto bom....

meajudou a esclarecer algumas duvidas....

faço turismo estou no 3ºperiodo e me ajudou em um trab sobre manifestacoes culturais....xou

Anônimo disse...

Bom demais esse artigo!
Parabéns! Vc conseguiu pegar a essencia do livro!

Luiz Guilherme disse...

Muito bom o artigo, valeu pela ajuda!

Anônimo disse...

Sou estudante do 1º semestre de Turismo, e vou fazer prova deste livro, portanto esse resumo me ajudou muito.

Obrigado!

palloma disse...

caramba..show de bola!!
sou estudante de turismo e esse resumo me ajudou bastante..pois tenho uma prova onde este livro será o assunto..

obg.

Mario disse...

Gostaria de saber quais os motivos que fizeram com que a definição de cultura formulada do ponto de vista por Edward tylor, fosse colocada em duvida.
Obrigado

Mario disse...

Gostaria de saber porque devemos ter cautela com o uso da sociobiologia...no livro do Laraia.
Obrigado

joyci disse...

vcs salvaram uma vida!!!
qr dizer, uma nota
valeu!!!!

Liliane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FlavioPerazzo disse...

pra mim, o livro eh assunto de uma aula so...kkkk
o pessoal fazendo prova do livro, pro curso de RI da UEPB é somente ums aula...kkkk to ferrado...

KENOCHI CHERUS disse...

muito bom
estou fazendo um trabalho baseado nessse livro
espero que fique bom

Adriana Clarkson disse...

Nossaaa...
Não sei nem o que falar, artigo excelente, vai me ajudar e muitooooo!
Vlw!

Anônimo disse...

Muito legal esse resumo,estamos trabalhando este livro neste semestre na faculdade e é isso aí mesmo...
Valeu!Me auxiliou bastante!

Anônimo disse...

Considero precipitado sua afirmação sobre "falha de Laraia". O autor tem um objetivo muito claro neste livro, o qual é expresso no prórpio título: Cultura um conceito antropológico. Essa é a razão de ser da obra, mostrar porque a cultura é objeto de estudo da antropologia e não de outras áreas do conhecimento.
Portanto, ao dizer que Laraia falhou, é dizer que a antropologia toda é um equivoco, visto que ele apresenta um balanço - ainda que pontualmente - sobre o que a antropologia tem pensado e estudado sobre o que a mais de um século denominou de cultura.

Deives-Cabritor disse...

Simplesmente impecável!!!
Parabéns pelo resumo e pelo interesse na leitura!!!

Anônimo disse...

Muito bom o artigo.
"Pai d'égua!!!" (ótimo!!!)
Ajudou-me bastante.
Muito obrigado pela iniciativa de compartilhar belas produções literárias com os internautas.

Abraço,

Internauta de Belém do Pará.

Anônimo disse...

adorei muito bom
estou no primeiro período e química e me ajudou muito

Anônimo disse...

ta meio imcompleto..mas até onde foi feito ta ótimo.

Anônimo disse...

se tá bom ou não sinceramente eu não sei...... mas vou saber hj a noite qnd entregar o meu trabalho pra prof de antropologia..... sou do 1° ano de geografia.....

Anônimo disse...

Gostei do sua síntese, apesar de achar a linguagem um tanto primaria. (sem querer ofender)
Mas gostaria que se possivel vc desenvolvesse a ideia de "a cultura é limitada"

Juliana D. disse...

Muito obrigada pelos diversos elogios e, quanto às críticas, aceito-as normalmente. Só queria dizer que os anônimos colocassem o nome, estado... Não fazer moderação, nem pedir login já é uma maneira de ser democrática e deixar vocês falarem o que pensam.

Gostaria de ter uma maneira de agradecer aos que leem os meus artigos. Quanto aos que criticam, fazem pedido disso ou daquilo... meu recado: o texto é este e ponto!! Quem quiser desolver ideias que faça por si só!

Escrevo por prazer, por querer compartilhar minhas idéias, não sou teórica alguma, quando escrevi este texto ainda estava na faculdade. Acho muito convincente dar pitacos e se esconder através de um anonimato ou de não escrever seus próprios textos e pôr suas ideias na rede.

Este é meu recado!

danflor disse...

DANIELA SSA-BA
PARABENS!!MUITO SIMPLES DE FÁCIL COMPREENSÃO,CONTRIBUIU BASTANTE PARA O MEU TRABALHO DE SOCIOLOGIA. CONTINUE UTILIZANDO LINGUAGEM CLARA E OBJETIVA ,POIS A MÁTERIA SOCIOLOGIA JÁ ESTÁ INSERIDA NO ENSINO FUNDAMENTAL II ONDE OS MESMO DESCONHECE LINGUAGUEM DE ORIGEM "CIENTIFICA"..BJOS!!

Anônimo disse...

Eras ta muito firme esse resumo!
vai ajudar muito no meu trabalho de antropologia da educacao na ufpa. valeu!!!!!

Anônimo disse...

os alunos de psicologia da UNIP agradecem....e o professor Rodrigo de Homem Sociedade tbm.....

Gabriel Sakovitz disse...

Caramba! amanha e prova! tem que ter entrado por osmose! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

MARIANA - GOIANIA
Parabéns, não conseguia entender o livro e com esse resumo foi muito bom!
Vamu ver hj a noite na minha prova de antropologia, faço direito.
obrigada

Cystrax disse...

Veio por meio deste demonstrar toda minha satisfação em ver um texto de tamanha beleza, pois vc soube abordar a msg do autor de uma forma clara e objetiva... por isso continue assim! Parabéns e mt sucesso!

Rilton disse...

muito bom esse resumo!!
ajuda muito a compreender o livro cultura.Bom espero que ele me ajude a tirar uma nota boa na prova de socio-antropologia amanhã!!
faço segundo período de odontologia na UFPE!!
obrigado!!

fellipe disse...

fellipe odontologia ufpe 2009.1
(pow vc comentou ai tbm rilton???kkk))
parabens pelo resumo aew viutenho prova amanhã e foi bom pra relembrar partes da aula...
abraços e boa sorte a todos!!!!!!!

Anônimo disse...

Nuss... Ficou legal o seu texto.
Falou tudo o que no livro dizia... Parabéns! Tipo, eu num li o livro não, mas se todos estão falando que tá bom... vou pegar a ideia e fazer um trabalho pra uma amiga. Valeus...
E parabéns... ficou muito bom (tipo, eu não li o livro, mas ficou bom)

Anônimo disse...

Juliana, obrigada pelo texto, me será muito útil.
Silvana

Anônimo disse...

sou estudante de direito e adorei o resumo, é de grande ajuda, até

elidaoliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elidaoliveira disse...

Muito obrigada pelo help!!!

Já li este livro no inicio da faculdade de Psicologia, mas precisava confirmar se a passagem que diz que a cultura diferencia o homem dos demais animais pertencia a este título, para um trabalho da pós graduação.

Acontece que meu livro está em outro estado (!) e graças ao seu blog pude confirmar a citação!!

Parabéns pela iniciativa!!

Um grande abraço,
Élida.

Anônimo disse...

Valeu!

Anônimo disse...

muito bom esse artigo parabens.

Anônimo disse...

ADOREI O RESUMO....
COMO MUITOS JÁ FALARAM, pARABÉNS PELA SUA INICIATIVA...

EU LI O LIVRO E VAI AJUDAR A ACOMPLEMENTAR, ALGUMA COISA QUE FIKO EM VÃO...

bEIJOSSS MARCELLE

Anônimo disse...

Gostei do resumo poderia ser mas complexo mas esta muito bom. Eu estou fazendo o primeiro ano de pedagogia e vamos fazer uma prova abordadndo esse tema e vai me ajudar um pouco. Obrigada

Prometheus disse...

Adorei o resumo e também sua relação de filmes, os quais já assisti alguns e são realmente ótimos.E concordo com você, vivemos todos numa grande Matrix, apesar de que alguns como nós optamos por tomar a pílula vermelha e assim arcamos com tal escolha, do qual não me arrependo.

hadassa disse...

muito bom me ajudou bastante,bem resumido

Anônimo disse...

Adorei esse assunto que o Laraia escreveu. Excelente...

Madalena disse...

Gostei muito ,na verdade eu estava meio que perdida pq nao consegui o livro ,mas depois que li minha amiga falou que era isso mesmo ...

voces m salvaram ...rsrsrsr

Amanda - RS disse...

Olá, parabéns e muito obrigada.
Tenho uma ficha paara fazer, e o texto será muito útil.
Obrigada

Anônimo disse...

será que a cultura é realmente limitada!?
a cultura se forma através de realizações feitas por nós. e nós, somos limitados?

Anônimo disse...

muito bom! É muito interessante o resumo a respeito do livro, traz um conhecimento a mais...
muito bom mesmo...
abraços...

MARCIO disse...

SOU ESTUDANTE DE DIREITO E POSSO SUGERIR A DIRECÃO DE MINHA FACULDADE QUE SOCIOLOGIA E ANTROPOLOFIA ACOMPANHE TODO O CURRICULO DE DIREITO EM TODA A SUA EXTENSÃO.

Anônimo disse...

muito legsl esse texto. pois to fazendo um trabalho sobre o mesmo. me ajudou muito!

Eliphas Borges disse...

Sou mto ligada em conhecimentos
gerais.Comecei a fazer Letras na
UFG,mas ñ concluí o curso...
sempre sonhei estudar Antropolo-
gia.Meu professor sugeriu esse
livro do Laraia,mas eu nunca com-
prei.Lendo seu artigo despertou-me
novamente o interesse pelo assunto

Um abraço.

Anônimo disse...

adorei seu comentario, me ajudou muito em minha pesquisa! são pessoas como vc de que o mundo precisa.obrigado.

Anônimo disse...

Lady... ajudou muiiitooo. Entrou mesmo por osmose. Boa sorte e obrigada pelo post.

Geórgia Emanuela disse...

Bem elaborado seu artigo.
Valeu pela ajuda.
Sucesso!!!

Anônimo disse...

Obrigada pelo artigo... ele é maravilhoso... faço o curso de pedagogia e esse foi o primeiro livro que tive que ler, logo seu post foi muitissimo util para mim... obrigada... continue com o blog, ele é estupendo! Sarah

Anônimo disse...

gostei tenho prova hj desse livro e só lí a metade dele.